metáforas



( 01/02/2007 )

28 comentários:

Márcia(clarinha) disse...

Perdem-se no meio dos questionamentos, sem mais nem menos.

Querida mana, você é inteira!

vazio agudo
ando meio
cheio de tudo
(Paulo Leminski)

lindo dia
beijos de loviú

Su disse...

Minhas metades se perdem na imensidão... metades que são inteiras!!

Beijos, querida!!

Valéria disse...

eu penso que os inteiros(e to falando das pessoas) nunca se perdem... e que, eles só começam a perder quando deixam de ser inteiros... quando começam a ser menos do que são, do que sou... rs
ir embora de si mesmo é perder-se.
ficar é arriscar.

beijo

arteira disse...

"ir embora de si mesmo é perder-se.
ficar é arriscar."
e arriscar É VIVER.
VIVER É PRA QUEM TEM CORAGEM.
:D

Tatiana disse...

Entrando aqui eu me perco em tantas maravilhas!!!

Um abraço carinhoso e um ótimo Fim de semana para você!

Pequena Poetiza disse...

era aquela espécie de coisa que a gente nem sabe dizer que coisa era...

beijos

Euza disse...

Ah, minha amiga, hj eu sei que os inteiros tb se perdem na saudade, viu? Mas "quase" tb é um detalhe. E de detalhe em detalhe, vamos fazendo a vida!
Bom estar aqui, bom viajar nas suas letras e formas - mesmo que a viagem nos leve pra dentro de nós mesmos, né?
Beijo querida. E ótima semana procê!

Daniel Hiver disse...

A vida tem e não tem segredos... Simplesmente oscila entre momentos que "são quase nada" ou "quase tudo".
E a beleza está nas coisas simples. E os pontos de vista às vezes são de interrogação.
Daniel Hiver

Márcia(clarinha) disse...

aqui enchendo mana de beijos e afirmando meu loviú ;)

Aninha Pontes disse...

E de repente a soma do quase nada e quase tudo pode se tornar inteiro.
É assm que amamos você, por inteiro.
Beijos querida Clarice.

Cláudia disse...

Nossa

fiquei completamente dividida


beijos

Laila Braga disse...

ai eh onde as palavras perdidas se encontram e se encaminham para um valor...

Claudinha ੴ disse...

De todas estas palavras Inteiras, simples ou complexas, Clarice, eu tiro mais e mais admiração! Um beijão!

Janaina Amado disse...

Clarice, eu também gosto dos seus voos! Beijo!

Anônimo disse...

beijo
tito

Ademerson Novais disse...

um jardim...sim car muito bem este titulo aqui neste cantinho...pois vc planta maravilhosamente bem as palavras em nós...de tal forma que quando saimos...elas continuam por germinar...por crescer e ganhar grandes alturas...e reflete em olhos...em palavras...em açoes...


Ademerson Novais de Andrade
Espero que um dia visite meu blog...

Anônimo disse...

OI Clarice, um dia passei aqui e deixei um comentario sobre esse seu post tao inspirado. Ai meu computador estava com defeito e os comentarios nao fixavam. Agora nao vou dizer a mesma coisa. Então deixo um beijo grande para voce e a torcida para que meu comentario fixe( ainda estou nas tentativas)
Cam

Simplesmente Amor disse...

Entre o nada e o Tudo está a grandeza do seu sentir!

Um beijo carinhoso!

Voltei para apreciar + o seu blog!

Daniel Hiver disse...

Você não tem idéia do quanto suas visitas e seus comentários em meu blog me estimulam a continuar...
E quando eu venho aqui, para dizer o mínimo, você é uma fonte de inspiração. Misturar imagens com palavras é de uma originalidade e criatividade incríveis. Gosto do teu jardim. Bota um banco na sombra de uma das árvores que há nele que eu termino a leitura do castelo de vidro sentado nele. E você pode me trazer um chá por volta das cinco.
Daniel Hiver

Dora disse...

Amiga Cla! Como é que a gente pode ficar tanto tempo sem conversar?
Amiga Cla, rainha das metáforas! Eu leio suas postagens e delas faço mil reflexões...
E você é uma "inteira" e mais um pouco! rs
Apareça!
Abraço você bem apertadinho!
Dora

Márcia(clarinha) disse...

carinho num abraço apertado e num beijo estalado
lindos dias mana
loviú

Edilson Pantoja disse...

"Quase nada, quase tudo, mais ou menos... Questão de contexto..." Palavras de anjo! Em quem também acredito, Clarice! Forte abraço!

Edilson Pantoja disse...

Clarice, querida! O 1 realmente antecede o 2 e outros mais. Trata-se de um novo projeto. Só funciono se tiver um projeto. Minhas longas ausências do blog se explicam pela falta de projeto - algo a executar. Agora tenho um. E pretendo levá-lo por um bom tempo. Uma tentativa de, sem abrir mão da literatura, estar mais próximo do filosofar. Mas seguirei a mesma política de textos curtos, breves, fragmento, ainda que em conjunto.
Conto com tua sempre presente companhia e comentários.
Abraço!

Camille disse...

Oi Clarice,
Esta viajando? Vim deixar um beijo,
Cam

Paulo Viggu disse...

Há inteiros e beleza, aqui. Belo jardim. Abraços poéticos - Paulo Viggu

O empírico disse...

Onde existem os inteiros?

Dora disse...

Dona moça Clarice. Eu sou cobrada para mandar sinais de fumaça, né?
Cadê os seus sinais????
Muito blava ( como diz meu filho Celo)! rs
Beijão!!!
Dora

Ana Jácomo disse...

"Onde se perdem os inteiros?"

Querida, seu jardim é lindo, feito de flores também humanas, essas com todo jeito de forma e de tom de sentimento.
Tomei a liberdade de levar esse post pro jardim que cultivo. Espero que não se importe, porque eu adorei a chance de poder compartilhar a beleza da sua poesia com os visitantes de lá.
Beijos, carinho à beça,
Ana