Renascer


26 comentários:

Valéria disse...

vendaval... vc não só me jardina... vc me avoa... e eu avoo por dentro quando penso no que sinto quando te leio:
eu viro pequena... pra depois crescer... mas não diminuo...
ta lindo!
saio levando esta brisa...
beijo

Leandro Jardim disse...

no final vira coisa pequena
coisa que sempre se inicia grande
mas que não se preenche depois nem antes
e só se apresenta no presente


hehe, bela flor, clara de clarices....

beiJardins

Leandro Jardim disse...

Ah! Valeu pela indicação!
Mas eu já conhecia o ótimo trabalho do Diovvani... é também um amigo virtuReal!

Márcia(clarinha) disse...

Revelando-me para que me vejam...
manamada Rio chegou ontem com seus 3390kg socadinhos nos 48cm de pura saúde e felicidade, revelou-se para nós um presente de amor.
carinho meu procês
loviú
beijos

Shi disse...

Essa coisa de que coisa grande no final, vira pequena, me põe logo a pensar: tudo eu, tuuuudo eu... rs. Bjocas, Cla

Clauky Saba disse...

oi querida,

renovando espaços? rsrs

enfim, estou voltando aos pouquinhos ao convívio blogueiro.

'relave a alma
releve a pena'

relaxo e leio

poetabraços

clauky

Luara disse...

Lindo, como sempre!
Relevar ...
porque tudo no final, por mais grandioso que possa ter parecido no início, vira coisa pequena.
A tempestade sempre acalma ...
Beijos querida!

sayô disse...

é vero.
muito vero.
rs
beijos

Outras memórias disse...

No fim tu hás de ver que as coisas mais leves
são as únicas que o vento não conseguiu levar:
um estribilho antigo,
um carinho no momento preciso,
o folhear de um livro de poemas,
o cheiro que tinha um dia o próprio vento...
(Quintana)


Terna verdade!!!
Bom ter me lembrado disso!
*
Tudo em paz com a pequenina? Beijos

Outras memórias disse...

Coisa boa vc por lá tb!!!!!!!!!!Um dos meus espaços de trabalho!!!

ALF disse...

Relevar...
Renascer.

Lindo.

^^

Beijo minha amiga.

Pedro Pan disse...

, almas apenas almas. relevar faz elevar...
, beijos meus.

Crys disse...

Relevar! Eis a palavra chave que faz crescer a alma. Beijinhos Cla querida!

Lelafrôdebeijaflorpequenininhadotamanhodeumbotão disse...

nananinanão... neca de pitibiriba! Nem tudo, Clafrôdencanto, vira coisa pequena... meu carinho por ocê, sóóóóóó cresce! :) O mais, Cla, sinto do jeitin que vc falou...
Um cheiro de frôdebeijaflorfeliz n'ocê!

cryslelashi disse...

nossa, cês duas quase bateram ponto na mesma hora.
crescer a alma crysinha é ficar a sombra de uma árvore zoiando passarinho. isso releva tudo. e tu 'botão', é frô e é árvore.
inda to rindo aqui da shica pititica.
beijo

Além do tempo... disse...

Clarice , um pequeno grande comentário importante para mim !!! Acho que sua neta , vai te lembrar a criança que tem dentro de você ! Bjos carinhosos Tânia

cilene disse...

Bom resto de semana minha amiga...abracos com tudo virado..rsrs

paulo vigu disse...

Relavar, Relevar, revelar são remédios de alma. Tenho as roupas remendadas, mas a alma entrelaçada com gente que sabe que o Século XXI é da alma. Prazer recebê-la no Riodaqui/prazer vir aqui. Beijo - Paulo Vigu

Claudia disse...

Adorei! Fiquei emocionada ao visitar teu jardim. Tanta criatividade e beleza, só me fazem crer que a vida realmente é bela.
Parabéns e um grande beijo.

Ceci disse...

Olha, Clarice, teu blog já é um verdadeiro celeiro de poemas, idéias voam, cantam e dançam. Muito lindo tudo, mas as MARIONETES SÃO UM ESMERO DE IMAGENS...DANÇO COM ELES.
BEIJOS, FELIZ PRIMAVERA

O Meu Jeito de Ser disse...

Clarice minha linda, que jogo de palavras de cores e imagens mais lindos.
Dá vontade de ficar olhando e girando, e namorando.
Um beijo e meu carinho.

Lela disse...

Viu aí, né, Cla, a Crys não desgruda d'eu! Afe! Ela vai dizer que sou eu que num desgrudo dela... Rum hum hum...
Eu sou frô e árvore? Árvore, raízes firmes no chão de sonhos de antes e de hoje... Frô... a lembrança constante: brotar, crescer, despetalar, morrer... renascer...
Dor'ocê, Cla, pelo tico de poesia que mora em mim e vc me revela e por tudo o mais.
Cheiro de frôdebeijaflor sacudindo das asas a chuva que não pára de cair pelas bandas de cá.

Sraake disse...

Sabe Vó, quando a gente joga uma pedra num rio, ela faz aquela ondinha que vai crescendo, crescendo e depois acaba. A pedrinha continua lá, mas ninguém mais a nota!

Bjos!

L. Rafael Nolli disse...

Clarice, em coisa pequena mesmo, no fim tudo se transforma. Muito bonito o poema. Trás, em poucas palavras uma porção de possibilidades de abstração. Nada melhor que isso - um verso que nos ponho para pensar! Abraços para ti!

Márcia(clarinha) disse...

Sentada quietinha ouvindo a musica que revela minha saudade mas enche meu peito de amor...
Esse jardim é semeadura de alegria, loviú mana
beijos

loba disse...

neste poema, tudo diz algo pra pensar. a estética ficou perfeita. conduz ao rio que as palavras criam! vc é uma artista, mulher!
beijocas